11 de jan de 2011

NADA DE NOVO

De um lado, IPVA e IPTU; de outro, cupins, formigas e bactérias. Em meio à angústia cotidiana, vi o blog de um amigo, cheio de análises críticas sobre a política e a economia. Eu gostaria de ter esta disposição para tratar dos assuntos sérios e não apenas passar o tempo em devaneios filosóficos. Mas não me motiva abordar a sórdida disputa de cargos entre petistas e peemedebistas, já que não há nada de novo nisso. Ao passear de barco em Arraial do Cabo, vi a acintosa mansão do ex-prefeito, monumento à impunidade, símbolo da prepotência e canalhice... o que há de novo nisso? Tenho que pagar as contas e me preocupar com as formigas, pois a roubalheira e o descaso parecem doenças incuráveis... Na Bíblia é dito que não existe nada de novo debaixo do sol e não há mesmo! Corrupção, autoritarismo, destruição... não vou perder meu tempo com isso. Pago as contas, mato os cupins, ouço uma bela música e tomo um copo de vinho muito bem acompanhado.

Nenhum comentário: