22 de nov de 2010

NA ATIVA

Ele tem 80 anos. Ou mais. Saiu mais uma vez da depressão. Radiante, falou de sua relação sexual com Duília - um pseudônimo que utilizo maliciosamente. Interessante sua euforia. Sentia-se confiante porque não acreditava mais "estar na ativa". Interessante a psique masculina. Miserável, eu diria. Precisa confirmar a masculinidade o tempo todo: na infância ao "aprender a ser homem"; na juventude, "agindo como homem"; e na terceira idade mostrando que ainda é homem. Bobagens que ainda povoam o universo masculino: o meu amigo de 80 é um homem culto, muito culto. Conseguiu - e eu não acreditava muito - sair mais uma vez de uma depressão atroz, mas foi uma ereção a lhe mostrar que estava no caminho certo. "Estou bem", disse com energia. No caso do homem, o gênero se faz pela manifestação do ato sexual. Os demais atributos da masculinidade estão subordinados ao mísero órgão. Se ele "falhasse" provavelmente não estaria deprimido, mas certamente não estaria tão confiante. Ao comentar o assunto, reitera sua inserção ativa no mundo; e o faz para exibir o feito e exprimir o misto de satisfação e orgulho de ser homem. Não faço uma crítica ao meu bom amigo. Apenas percebo em circunstâncias como essa a superioridade feminina. Um poder muito grande sem dúvida.

2 comentários:

Cafo... disse...

Duília...lembrei de vc em 2006, no outro blog: os seios Clotilde...ou seriam de Duília?
Bons tempos!

Primendonça disse...

As vezes eu penso nisso... Aí observo os que conseguiram chegar nessa idade. Minha avó tem 87 anos, e desde que eu nasci ela é do mesmo jeito, e jé foram quase 25... Meu avô já desencarnou há 17 anos, ele deveria ter uns 73 anos, e dizem que não era fácil, que era mulherengo! Penso: Será??? Acho que isso depende do quanto falta a quem chega a essa idade... Minha avó não tem cara de que se importava mto com isso não, ela era superprotetora (ainda é), tem cara de vó... Lembro que as camas deles eram separadas, mas eles eram super unidos... Mas minha vó tem medo de que ele volte p buscá-la, rsrsrs. Mas isso fica p outra oportunidade, né João?!