5 de out de 2010

VENTO E GRIPE

Céu de zinco, vento cortante. Estou gripado. Sinto-me levemente pesado. Nessa horas, lembro-me do The Doors. Eu ouço as vozes de um passado distante. O vento faz confidências. Sinto-me conectado a tudo e uma sensação de nada. Só o amor vence o vazio. Claro, no sentido mais amplo. Gripado, o corpo dói. O vento espanca. Penso na vida e na morte. Ser feliz é muito simples. Tudo é uma questão de manter, dizia o refrão da música, o coração tranquilo. The Doors. Riders Of The Storm. Eu sou capaz de flutuar, feliz. Estou aberto à vida e não tenho medo das tempestades.
"...Speak the word of Nemesis
Call for thunder call for rain
Let us meet our Genesis
Save us from the unholy pain..."

Nenhum comentário: