10 de set de 2010

DEUS NÃO EXISTE OU FIFI NÃO ESTARIA MORTA

Fifi era uma gata da raça siamês. Linda e temperamental como só as grandes estrelas. Deixa de lembrança um arranhão no meu carro novo. Foi assim. Eu subia a rampa da garagem e não sei porque cargas d´água ela surgiu de baixo da roda. Ouvi apenas o miado forte. Parei o carro bruscamente e ela correu. Ela foi socorrida, mas não foi possível fazer mais nada. Morreu assim, simples e patético o enredo. A vida está suspensa por cordões finos diz o mito grego. Agora eu choro diante deste teclado, meu confidente. Perdi minha querida amiga. Não me consola saber que não tive culpa. Nada me consola. E se Deus de fato existisse por que motivo divino uma criatura tão inocente deveria morrer e ainda desse jeito? Para me ensinar que a vida é estúpida? Se existisse faria alguma coisa ou me levaria no lugar da Fifi; provavelmente ela não sofreria tanto quanto eu por causa de uma morte, algo que acontece a toda hora e todo dia. Apenas um minutinho e ela não está mais aqui, assim é a vida...

Um comentário:

Simone Assis disse...

Ai que triste, Jão! Sinto demais por isso. Imagino o que esteja sentindo! Tenho um casal (mãe e filho). Amo por demais os meus companheiros e amigos. Abraço bem forte, querido amigão e teacher, saudades.