14 de jul de 2010

O FIM DO JB

Ouvi agora: o Jornal do Brasil acabou, pelo menos em sua versão impressa. Triste notícia, noticiada no próprio jornal. Eu era muito jovem e muito pobre e, sem qualquer influência ou informação, pensava o JB como uma publicação sofisticada e de opiniões isentas, de uma espécie de elite esclarecida. É claro que descobri depois que não existe neutralidade, mas ainda assim continuei admirando o liberalismo e o charme do jornal, que desafiava o todo-poderoso rival, o jornal O Gloobo. Assim, eu ouvia a JB e lia o JB. Adorava o Especial JB, algo que hoje a Folha de São Paulo faz. E mesmo os pequenos escândalos, susurrados aqui e ali, não arranharam a minha simpatia pelo sistema JB. Bem... é a vida. Os tempos e as mídias são outras. Não sei se poderia ser de outra forma. Parece que o jornal acumula dívidas e não há perspectiva de salvação. Seja como for, que fique registrado aqui o meu desapontamento.

Nenhum comentário: