15 de jul de 2010

APAREÇA, DESAPAREÇA

Chove. A sacola de metáforas está vazia. No ar uma atmosfera úmida e cansada. Não há como recriminar a chuva, ela simplesmente cai. As coisas vêm e vão, disse o Buda. O tempo sempre foi o grande tema de minhas análises. Ouço o barulho da chuva, enquanto o dia morre. A você que entou aqui em busca de novidades, ofereço uma velha frase: não existe nada de novo abaixo do sol - é bíblico isso... Eu tenho muitas novidades a contar, apareça. Muitas angústias a declarar, desapareça. Até amanhã e boa noite a todos nós.

Um comentário:

Cafo... disse...

Aqui não chove...mas os dias são nublados. A cor cinza do céu me entristece...Gosto de cores. As borboletas e as flores, são os pincéis de Deus, colorindo esta selva de concreto...Eu não tenho nenhuma novidade a contar, e nem angústias...mas muitos sonhos para compartilhar...Bom dia.