16 de jun de 2010

GENTE

Eu fui pego de surpresa. Um bolo e uma vela em formato de interrogação. Muito gentil o pessoal do curso de psicologia da Barra. Na hora do almoço, enquanto um gato gorducho rondava as mesas, eu ainda recebia cumprimentos e demonstrações de afeto. Parece que não afugento tanto assim as pessoas afinal de contas. E aquela galera simpatizou comigo não porque sejam feitas suas vontades ou que recebam somente boas notas; ao contrário, faço um trabalho pautado por critérios e seriedade. E gosto deles de verdade. Não lido com blocos de cimento e sim com gente. Pessoas com sonhos, maneira especiais de ser e viver - essas coisas que tanto me fascinam.

Um comentário:

Cafo... disse...

"Parece que não afugento tanto assim as pessoas afinal de contas". E não mesmo, né??!! Todo ano tenho que lembrar? Você é ESPECIAL, INTELIGENTE, SENSÍVEL, ÍNTEGRO, AMIGO E UM PROFISSIONAL EXEMPLAR...Então aos ?? anos (sem permissão posso ser processada!) ainda é um gatão e vem conquistando seu lugar (merecidamente!) e o respeito de todos. Algumas pessoas preferem ser "blocos de cimento" e seu olhar, que sonda a alma, pode não agradar...nem todos querem ser conhecidos. Meu querido doutor JOÃO GILBERTO, que a natureza conspire sempre, e que colha todas as rosas que plantou. Parabéns mais uma vez...