15 de jun de 2010

DE NOITE, DE TARDE, DE NOITE, DE TARDE

Aniversário sem graça na segunda-feira. Não houve comemoração. Sem a ajuda do orkut, poucas pessoas lembraram. Na verdade eu me esqueço do aniversário de todo mundo, então não posso reclamar. Algumas poucas pessoas, entretanto e surpreendentemente, lembraram. À noite uma mensagem sem remetente me chamava de ranzinza e "culto"; de tarde disseram que eu afugentava pessoas; de noite eu lembrava poesia; de tarde eu assistia um jogo horroroso da copa; de noite eu tomei sopa de ervilha; de tarde eu tomei café com torrada; de noite eu cortava a estrada com porrada. O bolo era a neblina que tinha a cobertura minguada da lua. Estavam todos lá. Muitos cd´s que embalavam um monte de lembranças. À noite um grupo de alunos demonstravam carinho; de tarde Fifi insistia que eu colocasse ração; de noite era quase dia; de tarde feliz aniversário; de noite um mundo de tardes; de tarde eu afugentava pessoas. De tarde e de noite um coração solitário - tum, tum, tum, tum...

Nenhum comentário: