2 de abr de 2010

OVO DE PÁSCOA

Sempre que compro ovo de páscoa penso nas crianças abandonadas ou nas tão pobrezinhas que irão se saciar com um daqueles ovos alternativos - de parafina e nescau. E me lembro do meu primeiro ovo de páscoa, que ganhei de uma vizinha, cujo marido era dono de padaria. Todo dia eu ia buscar o leite do desjejum de seu filho pequeno, ela me dava uma moeda, e eu religiosamente a colocava no cofre em formato de piano. Eu sei o que as crianças pobres sentem. Grande parte da minha esteve imersa no oceano espesso na necessidade. Um ovo de páscoa, alguém pode me dizer, nem é tão essencial assim. Não é bom para saúde e é caro. É verdade... Mas uma criança não entende isso. Ela vê a euforia, os anúncios, as embalagens coloridas e não consegue entender por quê não pode tê-los. Ah! que magia tem um ovo de páscoa...

Nenhum comentário: