18 de fev de 2010

Outra pausa. Chuva ridícula e abafado total. As plantas agonizam. Voltei à rotina. A mata continua lá, o rio e quem sabe a borboleta azul. As mutucas também, azucrinando os cavalos, bois e humanos que se aventurem ao banho de rio. Não entendo a lógica dos produtores. Fui na mercearia do lugarejo e vi chegar um carregamento de queijos e manteigas locais. Tudo fresco e sem intermediários. O preço? Mais caro que o do supermercado de onde moro. É o efeito tostines: é caro porque produzem pouco e produzem pouco porque é caro e não vendem.

Nenhum comentário: