27 de jan de 2010

VENTO

Eu gosto de vento. Ele parece contar coisas, as novidades que traz de longe. Misterioso e sussurrante, cheio de "esses" e "erres". As folhas se movem freneticamente e eu presto atenção nos ruídos de sinos e pequenos objetos que ganham vida. O vento é sedutor e passa suas mãos empoeiradas aqui e ali. Irresistível. O vento. O ar se desloca e meu pensamento o acompanha, vai ao lugar mais quente e lá se torna simplesmente impensável.

Um comentário:

MM disse...

Tive um sonho. Uma noite inóspita e eu caminhava sozinha sob o olhar da lua. Cheia! Nua! O vento tocava meu corpo como um leve toque de amor. O véu embaçava minha visão, contudo percebi que um homem se aproximava de mim. Não tive medo, não apressei o passo. Passou por mim com a mesma suavidade do vento, com ele se misturou...