16 de jan de 2010

PENSO

A polêmica declaração da cantora Sandy dá o que pensar, mas estou muito cansado para comentar este tipo de coisa num dia deveras cansativo. Haiti, Angra dos Reis - como é possível mensurar uma desgraça? Rezar, enviar ajuda, tudo parece muito pouco nesses contextos dolorosos. A vida é dura ou macia, depende do ponto de vista e da hora. No momento penso em dormir, no seriado, no pão australiano que comprei e não sei por que me recordei dele agora - penso em você que lê essas linhas, você mesmo, quem quer que seja, conhecido ou não. Penso nas armadilhas da gramática, penso, penso...

3 comentários:

Patrick Gomes disse...

Por falar em pensar, pensei agora em como o JG que eu conheço - ao vivo - é diferente do JG do blog (como diria o filósofo MC Marcinho: "nem melhor, nem pior, apenas diferente").

Patrick Gomes disse...

Pra não perder a passada...

"Esqueça essa história de querer entender tudo. Em vez disso, VIVA, em vez disso, DIVIRTA-SE! Não analise, CELEBRE!" (bom e velho OSHO)

Maria disse...

Quanto aos últimos episódios infelizes que aconteceram em Angra dos Reis e no Haiti, creio que é impossível pensar nessas desgraças, que vez em quando nos acometem, sem sentirmo-nos parte intrínseca delas. Sim, elas nos atingem e deixam-nos boquiabertos, estatelados, diante de tanto sofrimento, de tanta dor, de tantas perdas e de indagações que nunca terão respostas, pelo menos aqui.
Dor essa, que desnuda, expõe e nos torna semelhantes. Continuar é preciso, ajudar é um dever e pensar... Uma necessidade.