23 de dez de 2009

"O sol nas bancas de revista, quem lê tanta"...
mensagem de Natal!!

Estou recebendo mensagens de Natal e num volume bem maior que nos tempos do cartão impresso. O cartão de natal eletrônico é como quase tudo na sociedade virtual: rápido, simples, descartável e barato. É bem verdade que eu reclamava dos cartões de papel, com suas musiquinhas chatas e clichês idem. Mas agora quero enviar alguma mensagem inspiradora aos meus amigos e como fazê-lo sem cair nos tradicionais chavões? E por que deveria enviar alguma coisa, uma vez que todos os dias são iguais, exceto aos religiosos... Hum...Digamos que eu comece por uma frase emotiva: "aos queridos amigos de tantas batalhas". Gostei não. Algo mais dramático? "Estamos todos vivos, caros amigos, apesar da crise, da bolha especulativa e..." Seria melhor algo cômico? "Neste Natal quero todos nós fora da merda, como disse nosso presidente!" Filosófico? "O Natal se insere na existência como sublimação subjetiva da objetividade crítica e analítica". Nem eu entendi. Algo religioso seria dizer "morram todos vocês, pois Cristo já morreu por todos nós!" - nem o Bispo Macedo aprovaria, principalmente sem transferência em cartório. Chega!A mensagem deve ser curta, afinal ninguém lê tanta notícia, já dizia Caetano há tempos. Então, lá vai:
Se você está recebendo esta mensagem saiba que é meu amigo(a), que o(a) considero(a); e que esta data de fim de ano representa um bom motivo para celebrar o carinho que sinto por você.
Um abraço, João Gilberto.

Nenhum comentário: