15 de out de 2009

CULTURA DE SUCUPIRA

Esta semana tive o prazer de conferir as vantagens de se morar numa grande cidade como Sucupira. Logo na segunda-feira foi uma... carreata é de carros... hum... bem, uma procissão em homenagem a Nossa Senhora Aparecida a cavalos, é isso. Foi emocionante estar rodeado de cavalos, praticamente parado em plena rodovia estadual, enquanto os equinos alegremente soltavam suas bolotas de merda. E como fedia! Num caminhão se distribuía latinhas de cerveja e imagens da santa. Uma combinação muito religiosa, suponho. E acho que foi isso mesmo, a minha visão estava prejudicada em meio a tantos rabos e despejo de bolotas. Alguns cavaleiros mais afoitos faziam performances. Um cavalo deu uma lambida no vidro traseiro, enquanto uma bolota de merda encobriu o retrovisor. À noite foi o grupo Molejo: confesso minha emoção ao ouvir grupo tão talentoso interpretando Michael Jackson. Pior que merda de cavalo! MPB, folk, rock, pagode... sem contar os grandes clássicos, como aquela cujo refrão é "vai varrendo, vai varrendo". Mas no dia do encerramento de tantos e maravilhosos shows na "praça de eventos" o grand finale: música gospel. Mal consegui dormir direito com tanto louvor. Não sei porque cantores de música gospel têm que usar aquele tipo de voz, anasalada para homens, estridente para mulheres. Nem Jesus aguenta. Um esclarecimento: Praça de eventos é o nome que se dá a uma área descampada entre ruas e fica a 1km da minha casa. Uma grande solução do paisagismo moderno. É uma praça sem nada, que vira praça quando os barraqueiros a cercam. O som dá para ser ouvido em toda Sucupira e os barraqueiros imediatamente deslumbram o mundo com seus quitutes de salmonela e acepipes de bactérias, sem contar drinks e bebidas em geral, todos coloridos e estranhos. Para mostrar que o povo de Sucupira é educado, os banheiros químicos ficaram impecavelmente limpos, embora o mesmo não se possa dizer dos portões das casas adjacentes. Cultura é em Sucupira gente!

2 comentários:

Patrícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia disse...

rs... tirando a cavalgada...realmente visão do inferno!
Por falar nisso, realmente uma grande lástima que os amados cavalos sejam sempre ligado a eventos deste tipo ou provas elitistas, tenho sonhos de algo melhor nesta relação homem-cavalo, talvez em algum lugar do Édem...
Em Algum Lugar do Tempo.