12 de out de 2009

A DOR

Admiro as pessoas religiosas. A fé fortalece nossas defesas contra os problemas do mundo e nos ajuda a viver melhor. Não vou entrar no mérito de tantos questionamentos possíveis de se fazer quando o assunto é religião. E da diferença entre religião e religiosidade. Mas gostaria de pensar no sentido da vida. Os religiosos afirmam que Deus tem um propósito para tudo. De um modo geral, mesmo que admitam o livre arbítrio, é uma concessão divina - ou seja, Deus tem uma missão para cada um de nós. Assim, o sofrimento que temos serve ao nosso aprendizado. Eu fico, então, pensando no propósito do sofrimento de um gato. Dizem os hindus que o sofrimento é para "pagar" um débito de vida passada (carma); os religiosos japoneses chamam "mácula". Buda dedicou sua vida a entender o sofrimento. E Cristou sofreu para nos salvar. Quem sofre sente dor - não se interessa muito pelas explicações. Todas as criaturas que têm sistema nervoso sentem dor. A dor é necessária à vida, por mais cruel que seja. A gata, Sevan, morreu - agonizante. Ficou a dor pelo seu sofrimento e a conta da veterinária.

Um comentário:

Patrícia disse...

Lamento sua perda. Quanto a dor dos animais (e das pessoas..não conte a ninguém..shi...), resta minha torcida para que seja abreviada. A saudade e o sentimento de perda não me parecem justificativa suficiente para longas e duras dores.
Em Algum Lugar do Tempo.