29 de set de 2009

OS DOCES DO DEMÔNIO

Eu saía de casa de manhã cedo, retornando de vez em quando para descarregar a preciosa carga. De rosto afogueado e o suor descendo quase preto. Era dia de Cosme e Damião. As casas distribuíam cartões em que constavam o dia e a hora da entrega dos doces. Eu pegava tanto doce, tando doce... paçoca, cocada, maria-mole, cocô-de-rato, balas, pirulitos. Não escondia minha aversão aos doces de centro de umbanda, ainda assim lá estava eu. Os cartões do banqueiro de bicho eram disputadíssimos, não apenas pela qualidade dos doces como pelos sorteios - bicicletas, bolas de futebol. Era uma farra, a garotada correndo feito louca pelas ruas. As emissoras de rádio recomendavam calma aos motoristas. Algumas mães carregavam filhos pequenos nos colos e mesmo alguns marmanjos se arriscavam nas filas. Os evangélicos, que eram poucos na época, proibiam os filhos de comerem doces de procedência que supõem demoníaca. Nos centros de umbanda, incorporados, adultos se portavam como crianças; para os pobres, a alegria de comer doces e, quem sabe, ganhar brinquedos e roupas. Bem, é mais uma tradição que aos poucos vai caindo no esquecimento. Este ano 27 de setembro caiu em pleno domingo e as ruas estavam vazias... Os doces eram divinos; do demônio só a ignorância e a intolerância de uns poucos fanáticos.

Um comentário:

Aline disse...

Nossa! Me inseri no contexto...Correndo pelas ruas do Jardim América, sacolinha do lado...que delícia! Os doces do centro de umbanda ou de macumba, como eu chamava...rs..eram os melhores, aquelas duas imagens de Cosme e Damião, abençoando aquela molecada, abençoava sim, pois era um milagre ninguém ser atropelado...rs. Minha mãe fez promessa até meus 7 anos e distribuia doces, eu gostava de encher os saquinhos, seguindo a sequência: suspiro, maria-mole, cocada (parte branca) pirulito, e mais alguns que não lembro...eram 7 doces por saquinho e mais as balas...Casei no dia de Cosme e Damião, escolha minha...Um dia feliz também...As lembranças são doces...Neste dia os demônios tiram folga...e os anjos se divertem...