16 de ago de 2009

TARTAMUDO

Cheguei. O vinho me deixa leve feito bailarino. Ri bastante. A madrugada ainda se contorce lá fora. Era um quadro de Hermes e Renato. Li a mensagem do celular. E só não chorei porque estava quase embriagado. Eu aguentei heroicamente os comentários. Curti meus pequenos triunfos. O dia acabou ou é outro dia? Penso nas doenças. Penso em... Penso em... Rio de... Ah... eu gosto tanto de... de estar vivo... mesmo com a possibilidade de uma enorme dor de cabeça mais tarde!

Nenhum comentário: