16 de jul de 2009

RIR LLOYD

O sorriso renova. Ontem durante uma reunião observei duas pessoas. Entre sorrir e fechar o semblante dez anos se revezavam em cada uma. Dizem alguns que provoca rugas, pode ser. Não sei se outros animais além do homem são capazes de rir, sorrir, gargalhar... Já li que os chineses não contam piada, mas é sem dúvida um povo sorridente - o que lhes valeu historicamente a pecha de idiotas. Ingressei numa comunidade do orkut chamada "Aprendi a rir de mim mesmo". Para cada bilhão de comédia americana, acho uma engraçada apenas. Já pensei em abrir uma comunidade no orkut "Eu odeio Ben Stiller". Sorrio ao ver meus comentários aqui no blog serem comentados e por gente inteligente, pessoas de valor. Poxa, bem que eu poderia conseguir os clássicos de Harold Lloyd - daquele humor ingênuo do filme mudo. Ele foi considerado uma imitação de Chaplin, mas se tornou também um dos grandes da história do cinema. Falando em história, vejam as imagens do início do século XX - ah! essa minha recaída constante no tempo, de historiador postiço... Vejam o sofrimento do "noivo" encarnado por Lloyd, IMPERDÍVEL:

Nenhum comentário: