19 de jun de 2009

TERCEIRO MANDATO

A discussão sobre a possibilidade do terceiro mandato presidencial está cercada de sofismas. Na verdade a questão central gira em torno da eleição de 2010. Senão vejamos. Não sou eleitor do presidente Lula, não votei nele nas últimas eleições, não simpatizo nem um pouco com os rumos do atual governo. Mas sou favorável à disputa indefinida de cargos executivos e assim creio que a constituição deveria ser mudada. A questão é: quem deve decidir, numa democracia, é o povo. Assim, se o povo considera uma administração boa não há porque terminá-la em função de um dispostivo legal. Se a soberania é popular, que o povo decida, ainda que não seja do meu agrado a manutenção do presidente. Em qualquer organização é assim: o resultado determina a permanência. Qual a diferença entre dois ou três mandatos consecutivos? Se existe desconfiança em relação à lisura daquele que detém a "caneta", então que nem a releição seja permitida. Por fim, creio que não deve ser criado um tabu que crie "inimigos da democracia" à mera menção do assunto.

2 comentários:

Anderson disse...

Mesmo o presidente considerando o sr. Sarney um ser diferente dos outros e de fato ele é (representa as capitanias hereditárias), o povo vai escrevendo certo por linhas tortas.
Este feito os críticos não podem negar: ninguém tem saudades dos tucanos/pfl.

Aline disse...

Acreditei na primeira eleição, como otimista que sou. Era o povo no poder. Nasci na ditadura militar, vivi boa parte, sob o espectro do não pode, não deve, inflação, confisco de poupança, várias moedas, conchavos políticos... Mas acredito que tudo é válido, a experiência ensina...mas nem todos aprendem. É
a história política e suas idas e vindas, mas o Brasil não pode continuar a viver de "bolsas"...Será que Hobsbawm reescreveria as páginas de Tempos Interessantes? Claro que não! A história é indelével, o que foi é fato...mas o que está por vir...
Ei! E a nova emenda, ou melhor (PEC)? Mas uma "facada" no nosso bolso, pois é de lá que vai sair o dinheiro para pagar a "recriação" destes cargos de vereadores...