1 de abr de 2009

O SILÊNCIO

O silêncio gritou assim que entrei. Eu bem que gostaria de ver um rosto conhecido e não apenas a cara idiota de sevandija, a gata que habita contra a minha vontade o quintal. Li uma monografia e apresentei sugestões ao pedido desesperado que recebi por email. Jantei rapidamente e me deliciei com o aliciamento da chuva sobre o telhado. A noite encerra um dia longo. O Brasil aplica uma goleada sobre o time do Peru, qualquer barulho me contenta. Senti o coração pequeno e a fragilidade da vida, mas o rádio não dialoga comigo. Amanhã um novo dia cheio: melhor assim. A eternidade é um descanso inútil.

2 comentários:

Aline disse...

Só consigo ver o lado bom...bjs

"Quem foi que disse que é impossível ser feliz sozinho
Vivo tranqüilo, a liberdade é quem me faz carinho".
Marisa Monte

Coral disse...

Aqui o silêncio não me incomoda, é quase desejado. Já o vazio...não me acostumo.
Em Algum Lugar do Tempo.