5 de fev de 2009

OUÇO

É uma sensação estranha. Como se as pessoas estivessem no limite. Reclamações de todos os tipos. Ouço. É o emprego ou o desemprego, o marido ou a solidão, a traição ou a opressão, enfim, situações tensas e muitas vezes desesperadoras. Ouço. Eu tenho um montão de coisas minhas a me preocupar também, mas não posso me furtar em ouvir àqueles que parecem tão perdidos. Não que eu saiba os caminhos ou sequer o meu caminho, nem tenho como ofício o sacerdócio... ouço. Eu ando sequioso por boas notícias e perspectivas. Quero ouvir sobre o amor que deu certo, o grande emprego que foi conquistado, os exames que não falam de colesterol ou altas taxas de açúcar no sangue - quero ouvir coisas boas. Bem... eu tenho uma boa notícia e quero compartilhar com os "gatos pingados" que por aqui deitem os olhos: eu ainda ouço... e bem!

Nenhum comentário: