17 de dez de 2012

A AMBULANTE

"Onde pego o ônibus para..." A vendedora de doces respondeu alguma coisa, mas não ouvi. "Onde pego o ônibus para...". Repeti e novamente não ouvi a resposta. Então, aproximei o rosto e disse que não a ouvia. "Bom dia". Desta vez não entendi. "Bom dia", respondeu com um sorriso tranquilo. Na rodoviária, o caos. A reforma produz barulho, poeira e o interminável movimento de pessoas. A ambulante sorria. Uma grande lição, pensei envergonhado...
O dia-a-dia embrutece. Faz-nos ignorar as pequenas coisas ao nos confinar dentro de cabeças adoentadas. Compromissos, metas, objetivos... Nada disso pode nos impedir de dar ao outro um BOM DIA!

Nenhum comentário: