26 de mai de 2010

HOBIN HOOD DE TARDE

A lua parecia envolta num xale de nuvens. A névoa embaçava o ar. Madrugada. Agora, o fim de tarde, mais algumas páginas e um minuto de descanso. Venho ao blog para escrever sem compromisso. Não existem perguntas sem respostas, citei em tom de brincadeira o adágio do filósofo e acredito nele. O resto é perda de tempo. Consegui a trilha sonora do filme House e gostei. Olho pela vidraça e o asfalto do céu me lembra o futuro. Ao meu lado um grupo de pessoas fala ruidosamente. Nós somos assim, ruidosos e pouco britânicos. O rádio toca Spanish Guitar - sou movido a música. O grupo ao meu lado, de professores, comenta sobre as fotos de uma certa mulher. Não olho. Há um mundo de "talvez" para eu refletir. Recebo nova mensagem: é impressionante a quantidade de lixo que me enviam. Piadinhas, slides, produtos, cavalos de tróia, enfim. Já descansei. Voltarei aos meus textos "sérios". Quem sabe Hobin Hood me salve...

Nenhum comentário: