10 de jan de 2010

OPORTUNIDADES

As oportunidades são raras. Não avisam a hora, é pegar ou largar. Sendo assim em todas as circunstâncias: pode ser o emprego em que não houve coragem suficiente ou aquele amor que a negligência deixou o tempo levar. E a espera de nova oportunidade pode ser longa. "Por que não fiz isso?" "Por que não me arrisquei naquilo?" Tradição, medo, covardia, apego... as causas são muitas. Tudo vale a pena quando a alma não é pequena, disse o poeta. O que é mais correto ainda quando as possibilidades são grandes. Mas as oportunidades perdidas podem se transformar em desgraça, o que é muito pior. Não sou muito bom para "autoajuda". Não há receita pronta de satisfação - e nem vou usar a palavra felicidade. A grande questão é: não sabemos de fato o que é ou não uma verdadeira oportunidade. Estar aberto ao que se deseja talvez seja a única forma de tentativa possível. Não ter vergonha de perseguir sonhos e nem medo de recomeçar sempre que o sonho se torne um pesadelo. Se a vida fosse um rio, constitui-se um mistério o fato de que com algumas pessoas há um Amazonas e com outras um Regamé - que de rio só existe a placa. Remar, remar, remar. Mesmo no Regamé, com ou sem água, o que importa é tentar. Particularmente, se a vida tem sido avarenta em termos de oportunidades, tem sido pródiga em me oferecer espírito de luta. Penso isso neste domingo, após um início de ano tão esquisito.

2 comentários:

Cafo... disse...

Penso nesta segunda, de um começo de ano de promessas e oportunidades. Tenho uma doença crônica: o otimismo. Com todas as catástrofes que estão ocorrendo não posso abater-me. A vida é efêmera mas pode ser diáfana. Não retribuo nem em pensamento, qualquer mal. Agradeço tudo que conquistei e o que há de vir. Não tenho um Amazonas, mas não quero o Regamé (Araruama? Rs.). Ainda não sei remar, mas aprendi a nadar sozinha. Bom dia!

Bom dia brilho dos meus olhos;
Bom dia som que ecoa suave em meus tímpanos;
Bom dia aroma agradável das flores do campo, regadas pelo orvalho da manhã...
Bom dia doce nome pronunciado por meus lábios;
Bom dia habitante dos meus pensamentos;
Bom dia alegria que percorre minhas artérias, espalhando-se por todo meu corpo...
Bom dia minha porção de felicidade, em meio a este oceano de seres humanos;
Bom dia meu maior tesouro;
Bom dia estrela que cintila em meu céu 24 horas do dia...
Bom dia ser mágico que transformou minha vida em algo leve e suave;
Bom dia poema que quero sempre recitar;
Bom dia horizonte livre de nuvens que adoro contemplar...
Bom dia mago que me levou para um mundo encantando, um reino de rara beleza repleto dos mais belos e puros sentimentos;
Bom dia árvore frondosa na qual recosto-me à sombra e esqueço de tudo em volta;
Bom dia alimento que nutre meu coração...
Bom dia imensidão azul onde desejo planar de asas abertas, por todos os meus dias.
Bom dia a você, ser especial em minha vida.

Maria disse...

Dizem por aí que “a ocasião faz o ladrão” e sem querer entrar no mérito de ser ou não ser ladrão, essa não é a questão, resta a pergunta: “É a ocasião que faz o ladrão ou o ladrão que faz a ocasião?”. Não sei. Mas acredito que há uma linha bastante tênue entre a oportunidade e a ousadia, isso sem falar na sorte que costuma andar de mãos dadas com a ironia. É imprescindível ter uma visão muito aguçada para perceber as oportunidades.
A despeito de todas as nuances que envolve a oportunidade talvez o mais importante seja ter um coração de criança, um olhar despido e uma flor na mão. Bem vinda oportunidade! Mudando de assunto... Ando tão à flor da pele...
MM