3 de ago de 2009

PASTORES E POLÍTICOS

O casal de bispos foi preso por ter entrado nos EUA com dólares não declarados. A opinião pública se mostra complacente, uma vez que muitas suspeitas pairam no ar. Há condenações veementes pela forma como o jogador Kaká se entrega à seita - "entrega" no duplo sentido, diga-se. Já o senador Sarney recebe uma enxurrada de denúncias semanalmente e o noticiário gira em torno da sua provável renúncia à presidência do Senado. Se o fizer, haverá algum tipo de acordo pondo fim à exposição de suas maracutaias. Eu não me recordo exatamente quem fez o seguinte comentário: como pode o Estado deixar esses pastores agirem livremente? Pastores e políticos...
O Estado é uma instituição formada por homens; de certa forma uma abstração com recheio. E se é formada por homens como Sarney e Cia. não há como esperar ações em nome da moralidade pública - se é que tal coisa existe. Já os pastores que exploram a ignorância e o desespero das massas pelo menos drenam a grana que iria para a cachaça ou para drogas, enfim. Na verdade, pastores e políticos são vampiros, assim como os grandes magnatas e pilantras em geral. Que me perdoem aqueles que são atingidos por tamanha generalização. Já conheci pastores íntegros e ricaços decentes; existe político correto também, claro. Mas essa minoria sabe o locaçal onde transita. Certamente.

3 comentários:

btv disse...

prefiro acreditar que ainda exista gente boa,,,
prefiro assim.

Aline disse...

Tá tudo aí... é a realidade infelizmente...mas esquecemos o mais importante, que podemos mudar esse panorama, que somos responsáveis por tudo que acontece. O poder está nas mãos de alguns, mas a força é do povo...E como diz Foucault: " O poder é um jogo de forças, portanto reversível". E o que mais me deprime é a facilidade com que as pessoas são "encantadas" pelos discursos...se sentem inseridas e participando das verdades construídas...(É aqui que entra meu amado Paul Veyne?) Será que um dia dá pra mudar? Sou otimista...

Anderson disse...

Me lembro criança, decepcionado com a perda no congresso, da emenda das diretas já (Emenda Dante de Oliveira). O que veio a seguir uma armação. O vice do Tancredo, que foi eleito neste mesmo congresso, assumiu o mandato e logo depois veio a campanha(sem muita força) Fora Sarney, diretas já!
Ah se tivéssemos derrubado o Sarney antes... Teríamos economizado milhões de... cruzeiros, cruzados e cruz-credos!?
Como tá tudo armado e amarrado, os cultos estão sempre cheios, nas terças e quintas, sábados e domingos. Na quarta é dia de futebol...
Dia da galera ver os craques milhonários de Deus levantar a camisa para mostrar "eu amo Jesus!".
Enquanto isso o Renan, Sarney, Collor e os Magalhães se divertem.
E o gado marcado é povo feliz.