27 de jul de 2011

SUICÍDIO

Durante muito tempo ouvi falar do imperialismo norte-americano. As maquinações da burguesia e do capitalismo tinham como objetivo levar miséria ao mundo e incrementar a acumulação. Ainda tenho na estante os livros de Sweezy e outros tantos marxistas que se esmeravam em destacar a inexorabilidade do socialismo. Ontem assisti a exortação do presidente Obama ao povo americano. Os tempos de arrogância e abundância definitivamente acabaram. Os europeus agonizam e os americanos podem recorrer à moratória. Novos tempos... Na verdade, o povo americano e europeu vai mal, mas creio que os grandes capitalistas destas nações vão muito bem obrigado, ganhando rios de dinheiro no continente asiático. A situação é preocupante porque sinaliza para grandes turbulências no cenário mundial. A modernidade foi baseada no trabalho; a pós-modernidade, no consumo. É simplesmente um modelo suicida...

Um comentário:

Alex Bittencourt disse...

Por esses dias estive pensando a mesma coisa, vendo isso tudo. Baseado no livro do Bauman que o senhor me passou, me questionei.
Será a Ásia a ultima fronteira ou o ultimo hospedeiro do parasitário mercado capitalista? Quantos anos ira durar até o colapso atingir este hospedeiro? Haverá possibilidade de manter toda a lógica do sistema com os velhos e tradicionais Estados dominantes fortemente armados tendo que refazer toda uma filosofia? Filosofia esta desenvolvida para equilibrar a lógica do Estado Nação Republicano com a lógica do mercado liberal.
Isso tudo me fez acreditar que no futuro (se houver algum), talvez o começo do que se pode colocar como solução para o sistema falido capitalista, talvez saia da onde quase ninguém apostou. Da mistura das grandes academias com a insustentabilidade do sistema, dentro do antigo ícone capitalista, EUA.
Só um pensamento.