27 de jun de 2011

FILOSOFIA DE VIDA

Alguns ganham a vida às custas de pancadaria, são os lutadores de diferentes modalidades de artes marciais que, para muitos, não têm nada de artístico. Há os que trabalham em atividades edificantes, valorizadas socialmente, mesmo que a remuneração não seja compatível, é o caso dos professores. Seja como for, todos precisam ganhar o sustento, o pão nosso de cada dia. O trabalho tornou-se algo tão fundamental na vida das pessoas que todo mundo é aquilo que trabalha: sou advogado, sou engenheiro, sou padeiro, enfim, todos dizem ser e não estar. Há profissões muito agradáveis e rentáveis, sem contar aqueles que são patrões e podem desfrutar os confortos da vida. Tudo o que estou dizendo até agora é perfeitamente óbvio. Esta semana recebi muitos elogios e algumas críticas a meu trabalho de professor. Tenho a consciência de que faço o melhor possível, independentemente de qualquer coisa, esta é minha filosofia de vida. Aprendi no zen budismo a colocar minha consciência em tudo o que faço. Hoje, novamente, ponho minha cabeça no travesseiro e durmo tranquilamente... durmo bem, reflexo do bem que procuro cultivar...

Nenhum comentário: