14 de jan de 2009

ABUTRE DO EGITO


Penso com meus botões enquanto de soslaio vejo na tv as bizarrices da natureza em Animal Planet. Cada curiosidade! Mas parece que chegou a primeira notícia boa do ano: a aceitação de um texto meu por uma sisuda revista científica. Interessantes os elogios do pareceirista da publicação, fiquei orgulhoso, devo confessar. Agora, pretendo escrever um novo texto, situado nos domínios da história contemporânea. Vamos ver. Pretendo dormir cedo e... ei! O programa está falando de aranhas e... meu Deus! Agora é abutre egípcio quebrando ovos a pedradas! Há muito tempo penso num conceito de inteligência transcendente, não limitado ao padrão humano. Da mesma forma o fiz com relação ao de vida, para além dos compostos de carbono. Não se trata de uma visão espiritualista, contudo. Nessas horas eu admiro cada vez mais as idéias daqueles estranhos mestres zen do passado. Assim, eu lhes apresento o meu koan:
- Você: se não considera inteligência tão somente a modalidade humana; se supõe que vida não seja apenas aquela que conhecemos e baseadas em moléculas de carbono; afinal. quais são seus conceitos?
- Eu: Animal Planet.

2 comentários:

Aline disse...

Você merece...que tudo fique bem...Siga o curso do rio...bjs

Tati disse...

vc merece...parabéns!!!Sucesso!!bjão