9 de dez de 2008

OPÇÕES

Opções. O tempo nos traz a experiência e a escassez. Eu me lembro daquele garoto que me disse: você simplesmente fez uma opção. Larguei o trabalho sobre a mesa e me diverti com um filme de pancadoria. Há momentos em que a mediocridade é doce. E assim o cinismo é a melhor escolha em tempos de crise. O mundo sempre foi assim. Quanto a mim, sou um desses personagens que critico com base em teorias sociológicas. Portanto, no meu caso não há maior carrasco que a minha própria consciência. Eu fiquei de escrever um texto bonito e até poderia não fosse a ausência completa de beleza do contexto. O mundo dos loucos e dos covardes não me fascina. São todos previsíveis e eu me lembro do jovem Patrick dizer a alguém - se você quer continuar sendo marionete o problema é seu. Algo assim. Ontem recebi um convite para acampar com jovens, anteontem me chamaram de velho, hoje eu gostaria de ter alguém aqui para ouvir George Michael comigo. Opções. A lua chora pela festa que não houve. A vida tem que ser uma grande celebração, diz o mestre. Eu anseio por aquele estado em que o amor preenche todos os poros, mas o que me nutre agora é oxigênio e sol. O telefone está ali. Uma pasta descansa sobre o carpete. Pensei em escrever sobre o Obama, o mago da esperança: quer dizer que é tão simples assim? Simplesmente o governo americano resolveu que vai resolver a crise abrindo estradas. Opções. A minha opção neste momento é encerrar o texto, como quem cerra a pálpebra numa noite de calor infernal...

2 comentários:

Patrick Gomes disse...

1 - Um amigo me disse ontem que eu sou muito complicado! Devem ser as opções que faço na hora de dizer algo a ele!

2 - Você que lê este blog e não comenta está fazendo uma opção fugitiva (pra usar um termo não-ofensivo). comente mesmo pra dizer: "discordo" ou "legal o seu blog João". tenho certeza que o jg ficaria feliz. Pra que agradar o João? Ora, vc entra no blog dele, fuxica, o mínimo que vc pode fazer é dizer que passou aqui!

3 - Quanto aos meus amigos que insistem em fazer parte da 'engrenagem social' ao invés de tentar entendê-la. Pena!

4 - Obama é um símbolo interessante: Negro, competente, sobrenome muçulmano, idéias passíficas. Um ótimo garoto preopaganda pra tentar acabar com a crise!

5 - Obrigado João por abrir este espaço pra gente dizer coisas relevantes e algumas besteiras!

Aline disse...

Estou vazia de palavras, apenas a música preenche de alguma forma...Resgata memórias, leva tristezas...dá saudade do que poderia ter sido e faz ainda, sonhar...
Somos somente a fotografia.
Dois navegantes perdidos no cais
Distantes demais
Somos instantes, palavras, poesia
Dois delirantes ficando reais
Distantes demais
Noites de sol, loucos de amar,
Quem poderia nos alcançar.
Eu e você, sem perceber,
Fomos ficando iguais,
Longe,
Distantes demais...
bjs